Quem matou os Beatles?

Há 49 anos, no telhado da Apple Corps,
eles davam seu último show.
O escritor britânico Ray Connolly esteve com a banda
até os últimos dias e responde a polêmica
que devastou uma geração de fãs.


Imagem: Equipe News

John Lennon fez muitas coisas fantásticas na vida,
mas a mais fantástica delas pode ter sido
a destruição proposital dos Beatles, em 1969.
Quem não achou nada fantástico foram os milhões de fãs
inconsoláveis no mundo todo. Nem Paul McCartney, que,
se sentindo abandonado, foi para a sua fazenda na Escócia
e entrou em depressão profunda. Matando os Beatles
antes de eles poderem nos decepcionar
- o que invariavelmente teria ocorrido,
com a música mudando de cara e os novos discos
não agradando tanto quanto os que até hoje adoramos,
Lennon os congelou para sempre, no auge.

No momento da separação, eu era repórter
do jornal London Evening Standard, incumbido de assuntos
ligados ao rock. Hoje, jornalistas são mantidos
longe das estrelas por legiões de assessores. Mas, na época,
era diferente. E só após anos me dei conta do extraordinário
acesso que tive aos Beatles desde 1967,
com Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band marcando o topo
da carreira deles, até 1972, ano em que a dissolução da banda
já tramitava na Suprema Corte inglesa.
Saiba mais sobre Quem matou os Beatles?

Fonte: Aventuras na História

Cremação | Como funciona a cremação.

Mesmo que os gregos e os romanos
já utilizassem a cremação em 1.000 a.C.,
durante muito tempo a técnica foi um tabu
na sociedade, principalmente pela imposição
da Igreja Católica que, até 1964,
não permitia que seus fiéis fossem cremados.

Imagem: https://www.megacurioso.com.br/cotidiano/89383-sem-misterio-como-funciona-a-cremacao.htm

Mas não só os católicos
têm restrições quanto à cremação. Para os judeus,
o corpo não pode ser destruído, já que a alma
se separaria dele durante a decomposição.
Já o espiritismo recomenda esperar pelo menos
72 horas após a morte, tempo que
seria necessário para a alma se desvincular.

Em entrevista ao programa "Pinga Fogo", Chico Xavier disse:
"Já ouvimos Emmanuel a esse respeito, e ele diz que
a cremação é legítima para todos aqueles que a desejem,
desde que haja um período de, pelo menos, 72 horas
de expectação para a ocorrência em qualquer forno crematório".

No Brasil, só em meados da década de 70 é que surgiu
o primeiro crematório, em São Paulo. Nomeado de Vila Alpina,
foi instalado em um parque de 4,7 mil metros quadrados
e entrou em operação em 11 de agosto de 1974,
com equipamentos modernos, fabricados na Inglaterra.
Sua capacidade era de 3 mil cremações por mês, e o processo
demorava apenas 50 minutos para ser concluído.
Saiba mais sobre como funciona a cremação.

Fonte:
https://www.megacurioso.com.br/cotidiano/89383-sem-misterio-como-funciona-a-cremacao.htm

Economizando no Material Escolar

5 dicas para economizar no material escolar


Não bastassem gastos como IPVA e IPTU,
janeiro também é mês de comprar material escolar,
cujos preços, segundo dados divulgados pelo Procon,
podem variar até 1000% dependendo do lugar do país
e das marcas dos produtos.

Imagem: Alagoas 24 Horas


Por isso, algumas dicas podem ajudar a economizar
na hora de comprar os produtos da lista de itens escolares.

Confira:

1 – Reaproveite
Antes de partir para as compras, verifique os materiais
que seus filhos já têm em casa e separe o que ainda
está em boas condições de uso. É possível reaproveitar,
por exemplo, mochilas, estojos, réguas e tesouras.
Para os pais que têm filhos em idades diferentes,
é importante checar nas listas o que pode ser passado
de um para o outro, como livros didáticos.

2 – Pesquise preços
Com tanta variação de valor entre os itens das listas de materiais,
a dica é aproveitar a facilidade oferecida pela internet
para encontrar os melhores preços. No Google Shopping, por exemplo,
é possível fazer buscas por produto, categoria e preço,
entre outras opções para encontrar os menores valores.
Saiba mais sobre as 5 dicas para economizar no material escolar

Fonte: https://www.megacurioso.com.br/estilo-de-vida/105310-volta-as-aulas-confira-5-dicas-para-economizar-no-material-escolar.htm