RECEITA DE SANDUÍCHE LIGHT

SANDUÍCHE LIGHT

Ingredientes:
2 fatias de pão de forma integral light
1 colher de sopa de pasta de ricota
2 fatias de queijo minas
4 fatias finas de blanquet de peru
1 folha de alface
1 rodela de tomate
1 colher de sopa de cebolinha picadinha

Modo de preparo:
Passe a pasta de ricota nas fatias de pão,
coloque o queijo, o blanquet, a alface,
o tomate e salpique a cebolinha.

Rendimento: 1 porção (275 Kcal por porção)

Bom apetite!

Fonte: Internet.

Dicas para melhorar sua alimentação

Dicas para melhorar sua alimentação:

Prefira sempre alimentos naturais aos industrializados;
Retire o sal da mesa. O consumo reduzido de sal
é recomendável para toda família, inclusive para crianças;
Tempere os vegetais e as carnes com sucos de frutas
(limão, laranja e abacaxi);
Use e abuse de ervas e especiarias naturais
(alho, cebola, cebolinha, salsinha, manjericão,
louro, orégano, coentro, alecrim, erva-doce, açafrão,
hortelã, páprica e etc.);
Evite salgadinhos
(batata chips, castanha de caju, nozes e amêndoas salgadas,
pipoca, biscoito salgados e etc.);
Verifique o rótulo dos alimentos industrializados
e observe a presença e quantidade de sódio.

ATENÇÃO para as seguintes substâncias:
glutamato de sódio, fosfato dissódico, alginato de sódio,
benzoato de sódio, hidróxido de sódio, nitrato de sódio,
propionato de sódio e sulfito de sódio;

Opte por alimentos ricos em potássio
e pobres em sódio como feijão, ervilha, vegetais de cor verde-escuro,
cenoura, beterraba, tomate, banana, melão, laranja e frutas secas;
Evite alimentos enlatados e/ou embutidos, como salames, salsichas,
que em geral são ricos em sódio;

Evite os “fast-food” (sanduíches de hambúrguer, salsicha, pizzas e etc.)
que são em geral, ricos em sódio.
Um hambúrguer com batata frita e Milk shake contém em média 2,5g de sal
– quase a metade do que é recomendado por dia;

Alimentando-se fora de casa, lembre-se de solicitar que não adicionem sal
nas preparações do seu prato;

Algumas empresas aéreas oferecem refeições especiais
com baixa quantidade de sódio;
Bala de alcaçuz é contra indicada, pois possui, na sua formulação,
uma substância (glicirrizina)
que provoca a retenção de sal no organismo.

DICAS PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL: Controle seu peso.
A obesidade também eleva a pressão;
Não fume. O cigarro é um importante fator de risco
para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares;
Reduza a ingestão de bebidas alcoólicas
pois o excesso eleva a pressão arterial;
Pratique exercícios regularmente.
Caminhada ritmada de 30 a 40 minutos,
3 vezes por semana pode ser útil para recuperar a forma física.
Consulte seu médico, antes de iniciar qualquer programa de exercícios;
Utilize sua medicação regularmente,
conforme a orientação do seu médico.

Fonte: Internet.

DIABETES

DIABETES

A diabetes é uma doença
provocada pela deficiência e/ou ação da insulina.
O distúrbio envolve o metabolismo da glicose,
das gorduras e das proteínas e tem graves conseqüências
tanto quando surge rapidamente como quando se instala lentamente.

No tipo I, a causa básica é uma doença auto-imune
que lesa irreversivelmente as células pancreáticas
produtoras de insulina (células beta).

No tipo II, ocorrem diversos mecanismos de resistência
a ação da insulina, sendo o principal deles a obesidade,
que está presente na maioria dos pacientes.

Entre os sintomas do diabetes estão o suor frio, palpitações,
urinar muitas vezes e em grande quantidade,
ter muita fome, sede exagerada, desânimo, cansaço,
cicatrização difícil, impotência sexual, pressão arterial alta,
infecções de pele ou coceira, câimbras, tremores,
rápida alteração de peso (ganho ou perda), visão embaçada.

As causas mais freqüentes são o excessos na alimentação,
stress nervoso, vida sedentária,
fatores hereditários (que podem ser evitados com uma dieta balanceada),
infecções por vírus, alcoolismo, abuso de excitantes ou drogas.
O stress provocado por enfermidade, acidente ou tragédia pessoal
pode desencadear o diabetes que tenha estado latente por anos.

COMPLICAÇÕES DO DIABETES:
Problemas coronários ou vasculares periféricos, nefropatias (doença renal),
neuropatias (doença dos nervos), retinopatias (doença dos olhos),
infecções, problemas com os pés.
Há ainda as complicações agudas: hipoglicemia, hiperglicemia, cetoacidose.

O controle adequado do diabetes
e a manutenção da HbA1c (hemoglobina glicada) abaixo de 7%,
previne ou retarda as complicações do diabetes.

COMO CUIDAR:
Os quatro pontos principais para alcançar e manter a vida saudável são:
atividade física, nutrição balanceada, monitorização e medicação.

Quem tem diabetes pode (e deve) levar vida normal,
principalmente se estiver bem orientado pelo médico endocrinologista,
nutricionista e conhecer bem o assunto.

Fonte: Internet.

DISLIPIDEMIA

A dislipidemia é caracterizada
por uma elevação nas taxas de lípidios (gorduras)
na corrente sanguínea. O colesterol e os triglicerídeos
são exemplos dessa gordura que irão ocasionar uma série de doenças.
Além da origem genética a dislipidemia pode ser adquirida também
através de uma alimentação inadequada,
que apresente uma grande quantidade de gorduras e colesterol.

Estilo de vida sedentário, tabagismo e alcoolismo
também colaboram para o surgimento dessa doença.
Existem dois tipos de dislipidemia:
Dislipidemia primária:
origem genética, através da desorganização da síntese
e degradação de lipoproteínas Dislipidemia secundária:
originada através de medicamentos,
de algumas doenças ou até mesmo do alcoolismo
Sintomas Na maioria das vezes a dislipidemia é assintomática,
no entanto existem alguns sintomas
que podem auxiliar no diagnóstico da doença:
- Diferentes graus de perda de visão;
- Os sinais dermatológicos mais freqüentes são os xantomas
que consistem na acumulação de material
rico em colesterol em diversas partes do corpo.
Na dislipidemia destacam-se os xantomas tendinosos
(mais comum no tendão de Aquiles),
os tuberosos (que são nódulos cutâneos),
os planos (encontrados na superfície palmar) e
eruptivos (que são lesões agrupadas no dorso)

Causas da doença - Dieta rica em alimentos que contenham
um elevado teor de gorduras e colesterol;
- Disfunção hormonal que leva o organismo a produzir
altas taxas de triglicerídeos ou colesterol;
- Predisposição genética; - Doenças que alteram o metabolismo;
- Obesidade e sedentarismo; - Alcoolismo – que leva a um aumento nas taxas de triglicerídeos.

Diagnóstico da doença
A maioria das vezes os pacientes
não apresentam sintomas da doença, dessa forma o diagnóstico
é realizado através de exames laboratoriais.
Aspectos como qualidade de vida, antecedentes familiares
e uso freqüente de medicamentos devem ser levados
em consideração para a determinação do tipo de dislipidemia.

Prevenção da dislipidemia
- Aumentar o consumo de alimentos que contenham ômega 3
– semente de linhaça, sardinha, salmão, óleos de soja e canola;
pois eles auxiliam na redução dos níveis de
colesterol ruim (LDL) na corrente sanguínea
- Redução do consumo de gordura e de óleos de
dendê e coco que possuem altos níveis de colesterol;
- Aumento do consumo de fibras e vegetais,
pois eles reduzem o colesterol;
- Praticar atividade física regularmente
- além de evitar a obesidade, previne
a formação de placas de gordura.

Fonte: Internet.

HIPERTENSÃO ARTERIAL

A hipertensão arterial

é um dos principais fatores de risco
para as doenças cardiovasculares. Além disso,
pode provocar danos a outros
órgãos vitais do corpo humano como
cérebro, rins e olhos.
Apesar do seu mecanismo não ser ainda totalmente conhecido,
a evolução da hipertensão é bastante influenciada
pelo estilo de vida do paciente e pode ser alterada
pela adoção de hábitos mais saudáveis.

Já foi estabelecida a relação importante entre o consumo
de sódio (ou cloreto de sódio – sal de cozinha – fonte mais utilizada de sódio)
com a hipertensão. No corpo humano, o sódio age como uma esponja
retendo água nos tecidos, favorecendo a elevação da pressão arterial.
A dieta com baixo teor de sal é capaz de reduzir a pressão
na maioria das pessoas. Assim, recomenda-se a pacientes hipertensos
um consumo reduzido de sal. Porém, sabemos que o sal é encontrado naturalmente
em quase todos os alimentos que ingerimos, mesmo que o sal não seja adicionado
durante a preparação ou à mesa e ainda que não tenha sabor salgado.
Esta pequena quantidade de sal (aproximadamente 2 gramas) é importante
para suprir as necessidades diárias do organismo.

De acordo com o último consenso brasileiro sobre hipertensão,
pacientes adultos devem restringir a ingestão de sal a 6 gramas diárias,
o que equivale a menos de 3 colheres (rasas) de café.
Considerando que os alimentos já possuem cerca de 2 gramas,
o acréscimo de sal, como tempero, deverá
ficar restrito a 4 gramas ou 2 colheres (rasas) de café, por dia.

A terapia anti-hipertensiva combina com dieta, atividade física e remédios.
Acima de tudo, é importante que se tenha consciência
da necessidade de manter a pressão arterial sob controle,
seguindo sempre a orientação do seu médico e nutricionista.

Dicas para melhorar sua alimentação:
Prefira sempre alimentos naturais aos industrializados;
Retire o sal da mesa.
O consumo reduzido de sal é recomendável para toda família,
inclusive para crianças;
Tempere os vegetais e as carnes com sucos de frutas
(limão, laranja e abacaxi);
Use e abuse de ervas e especiarias naturais
(alho, cebola, cebolinha, salsinha, manjericão, louro,
orégano, coentro, alecrim, erva-doce, açafrão, hortelã, páprica e etc.);
Evite salgadinhos
(batata chips, castanha de caju, nozes e amêndoas salgadas,
pipoca, biscoito salgados e etc.);
Verifique o rótulo dos alimentos industrializados
e observe a presença e quantidade de sódio.
ATENÇÃO para as seguintes substâncias:
glutamato de sódio, fosfato dissódico, alginato de sódio,
benzoato de sódio, hidróxido de sódio,
nitrato de sódio, propionato de sódio e sulfito de sódio;
Opte por alimentos ricos em potássio e pobres em sódio como
feijão, ervilha, vegetais de cor verde-escuro, cenoura, beterraba,
tomate, banana, melão, laranja e frutas secas;
Evite alimentos enlatados e/ou embutidos, como
salames, salsichas, que em geral são ricos em sódio;
Evite os “fast-food” (sanduíches de hambúrguer, salsicha, pizzas e etc.)
que são em geral, ricos em sódio.
Um hambúrguer com batata frita e Milk shake
contém em média 2,5g de sal – quase a metade do que é recomendado por dia;
Alimentando-se fora de casa, lembre-se de solicitar que não adicionem sal
nas preparações do seu prato;
Algumas empresas aéreas oferecem refeições especiais
com baixa quantidade de sódio; Bala de alcaçuz é contra indicada,
pois possui, na sua formulação, uma substância (glicirrizina)
que provoca a retenção de sal no organismo.

DICAS PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL:
Controle seu peso. A obesidade também eleva a pressão;
Não fume. O cigarro é um importante fator de risco
para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares;
Reduza a ingestão de bebidas alcoólicas
pois o excesso eleva a pressão arterial;
Pratique exercícios regularmente.
Caminhada ritmada de 30 a 40 minutos,
3 vezes por semana pode ser útil para recuperar a forma física.
Consulte seu médico, antes de iniciar qualquer programa
Utilize sua medicação regularmente,
conforme a orientação do seu médico.

Fonte: Internet.